Orelhas de abano

Um grande número de pessoas nasce com as orelhas malformadas, apresentando um formato diferente do que é considerado normal. Conhecida popularmente como “orelha de abano”, é um problema bastante comum.

A malformação é diagnosticada quando a orelha apresenta a parte lateral mais distante da cabeça, o que faz com que pareça ser maior do que realmente é. Nesses casos, as orelhas não possuem a dobra interna, chamada de anti-hélice, o que traz um aspecto ainda maior de irregularidade.

A cirurgia realizada em pacientes que possuem orelhas proeminentes é a otoplastia, ressaltando-se que é imprescindível consultar um cirurgião plástico para saber qual a indicação em cada caso. Essa cirurgia é realizada com o objetivo de remodelar e manter as orelhas mais perto da cabeça, sendo um procedimento que sempre busca trazer resultados naturais, elevando a auto estima do paciente, que, muitas vezes, pode ser alvo de brincadeiras de mal gosto, principalmente quando criança.

A otoplastia forma a anti-hélice e diminui a distância entre a parte de trás da orelha e a cabeça. Por ser diagnosticada desde cedo, é uma cirurgia que pode ser feita em crianças, sendo a idade ideal para realizar a correção a partir dos 6 anos de idade, pois é nessa fase que a orelha praticamente já chegou ao seu tamanho adulto e a criança pode começar a sofrer e entender as brincadeiras feitas pelos colegas da escola.

O procedimento visa trazer um ar mais natural à orelha, sem parecer que foi realizado qualquer ato cirúrgico. A anestesia pode ser local, geral ou local com sedação. O paciente geralmente recebe alta no mesmo dia da cirurgia ou, no máximo, no dia seguinte. É uma cirurgia simples e que requer apenas algumas restrições no pós-operatório. É preciso evitar qualquer batida nas orelhas, por isso não se pode dormir sobre elas por aproximadamente um mês. Além disso, é preciso usar uma proteção elástica nesse período, que vai manter a orelha próxima à cabeça.

As complicações são raras, uma vez que se trata de uma cirurgia pouco invasiva, mas podem acontecer. Algumas delas são: hematomas, infecções, abertura do ponto, cicatriz com queloide e problemas recorrentes à anestesia. O resultado da otoplastia é definitivo e visível logo após o procedimento, porém há o inchaço e alguns pontos podem ficar roxos por algumas semanas. A cicatriz amadurece depois de cerca de seis meses, mas, como fica localizada atrás da orelha, é muito difícil de ser percebida.

É uma cirurgia simples, que traz harmonia à face e levanta a auto estima de quem passa a ter as orelhas no lugar certo!

 

Deixe uma resposta